Quem disse…

Quem disse que no Brasil não funciona Happy Hour com nudez opcional?

Que o brasileiro não está preparado?

Vamos pagar para ver?

Promover um evento, com a nudez opcional, é só uma desculpa, para se manter vestido em um ambiente onde, se deveria ficar nu. É o que se ouve. 

Também se ouve, promover um Happy Hour em um bar com endereço conhecido, divulgado nas mídias sociais, vai haver voyeurismo, elementos suspeitos, sentados em um canto espionando.

Tem que experimentar primeiro para dizer se funciona ou não.

Quer saber, apesar de todos os senões, continuamos apostando.

Vamos fazer um Happy Hour Nu.

Nos demos as mãos Vonteesebar, Brasil Naturista e Blog da Glacy.

Chamamos a Sabrina e topamos o desafio,um por todos e todos por um.

O evento aconteceu, quinta-feira dia 16 maio, lotou o espaço do bar, até a imprensa Gaúcha/ZH compareceu e fez uma crônica maravilhosa sobre, pele, pelo e olhos nos olhos.

Porto Alegre tornou-se a primeira capital brasileira a ter um evento cosmopolita, que tem acontecido em Londres e Paris, com o maior sucesso.

Todos os que compareceram na sua grande maioria ficaram nus, confraternizaram, trocaram amenidades e conhecimentos sobre a filosofia naturista, cujo mote diz,respeite a si aos outros e a natureza harmonizando-se.

Funcionou.

E nos nem tocamos na onda conservadora que se instaurou no Brasil e boa parte do Mundo.

Os dois lados do mesmo carnaval.

Em todos os cantos do Brasil, a festa de carnaval é comemorada com música, fantasia e alegria.

Temos, aqui no Sul, uma vila naturista que faz um carnaval, com uma combinação pra lá de especial.

Temos fantasias? Temos

Temos banhos de lago? Temos 

Temos sombras no bosque? Temos

Isto é Colina do Sol! E o sol brilhou em todos os dias deste feriado.

Recarregar as baterias é com os colinenses.

www.colinadosol.com.br

Tão somente nua.

 

Quiz andar pelos caminhos, matos e bosques.

Foi se embrenhando, não tinha pressa, carregava consigo uma  sacola, contendo água, morangos, castanhas e um livro.

Essa era a intenção da caminhada, buscar um lugar a sombra, estender a canga, tirar os chinelos e ficar ali no sossego.

Os sons que vinham do mato, como sinfonia, eram  orquestrado pelas cigarras, intenso e forte, como o calor que fazia.

A leitura iria tirá-la daquele momento, iniciava sua viagem pelas “ Veias Abertas da América Latina.

Tudo bem no ano que vem.

 

”Tudo bem no ano que vem” , nos reencontramos.

Amigos da praia de Tambaba, é um encontro que acontece todo ano no mês de outubro.

Quatro dias juntos na beira do mar, ao som de dj.

Por onde for andando na praia tem gente querendo atualizar o ano que passou.

É o bom do melhor: comes e bebes, conversas e risadas

Não tenha dúvida,  rola entre eles um festival de quatro dias e quatro  noites, que é inesquecível.

Ano que vem tudo de novo, amigos novos e velhos se encontrando pelo simples prazer de estarem juntos, ouvindo música, conversando, bebendo na beira do mar.