No aniversário da Colina já é tradição: churrasco e tempo bom

Quatorze anos de uma comunidade que já viveu um pouco de tudo. Começou com um pequeno grupo, que foi crescendo, até se transformar em um clube.

Etacir e Liselote na hora de cortar o bolo
Etacir e Liselote na hora de cortar o bolo

No mês do aniversário, que é agosto, já é tradicional o churrasco e o bolo. O tempo quente. Sempre existe uma torcida para que neste mês, que é o último do inverno, aqueça o suficiente para se tirar a roupa. No ano passado não foi diferente.

Sócios campistas vestindo a camiseta
Turma do camping

Tivemos o pessoal do camping que vestiu a camiseta e veio para comemoração.

Os editores da BN na animada festa
Os editores da BN na animada festa

Houve a turma mais acalorada como o Brasil Naturista e outros, sem roupa.

Churrasco este não pode faltar
Churrasco não pode faltar
Marcelo junto aos aassadores
Marcelo junto aos assadores

A galera dos churrasqueiros, funcionários, que prestigiam sempre os aniversários. E são muito bons assadores.

Talentos da Colina se apresentando no churrasco
Talentos da Colina se apresentando no churrasco

E não podia deixar de ser, a turma dos talentos da Colina, gente que toda semana, se reúne e pega um instrumento para tocar. Porque gente que toca unida, faz uma banda.

Priscila e eu comemorando
Priscila e eu fazendo parte da festa

Com esse quadro de sócios e frequentadores animados, mostramos que tirar a roupa é nossa identidade, mas vocação mesmo é para festejar. Que venha os quinze anos. Ensaiados para isso, há muito tempo, nós estamos.

A família naturista comemora

A carinha de felicidade do aniversariante
A carinha de felicidade do aniversariante

Em abril, o Nathan comemorou quinze anos com uma festa surpresa, onde estiveram muitos naturistas e amigos da família participando. O mais genial foi ver a carinha dele de espanto quando abriu a porta do apartamento e, no silêncio da sala escura, salta um povo gritando parabéns.

A galera curtindo a boa musica
A galera curtindo a boa música
Olha nóis ai gente
Olha nóis aí gente

Comentário dele pós festa: “Agora, sempre que eu me sentir sozinho, eu vou lembrar-me daqueles rostos, naquela festa surpresa… E vou ter certeza que sou muito amado por todos.”

Eram quase uma banda
Eram quase uma banda

Nathan passou boa parte de sua infância voando baixo, pelas alamedas da Colina, no seu triciclo, agarrado num coelhinho de pelúcia. Hoje, ele é uma jovem promessa da música, com dedicação exclusiva.

Seus amigos tietando
Seus amigos tietando

O garoto tem talento. Já nos mostrou em diversas ocasiões o seu trabalho. Dá uma enorme satisfação vê-lo trilhando o caminho da música, buscando seu espaço no mundo. Mas com os pés ali, bem plantados no naturismo.

Mãe e filho dando um show
Mãe e filho dando um show

O que mais se vê é o adolescente debandar do naturismo, quando toma consciência que o corpo está modificando. Eles ainda não sabem muito bem como lidar com isso. A vergonha os distancia da vida natural, ao qual estavam acostumados desde a infância.

Mandando bem no churrasco
Mandando bem no churrasco

Naturista, roqueiro, será um dos que vão soprar as velinhas do bolo de aniversário de quinze anos da Colina, em agosto deste ano. Esta bela vila que, como o Nathan, já descobriu sua vocação: proporcionar a todos que ali moram e aos que a visitam, vida simples, de valores simples, com a experiência singular de ficar nu. O que recomendo para todos fazerem nesta vida, antes da morte.

Um jogo de voléi bem discontraido
Um jogo de vôlei bem discontraído

Sessenta iMais

Na festa de aniversário no Revolution Music Pub
Na festa de aniversário no Revolution Music Pub

Como me preparei para chegar aos sessenta:

Eu sempre fui Mais. Lutei e busquei por Mais liberdade. Já nasci com Mais peso, que todos os meus irmãos. Chorei e apanhei Mais que eles, fui Mais moleque na escola e na rua também. Fui Mais barulhenta, ria e falava alto. Mais louca.

Andando de caiaque no lago em frente minha cabana
Andando de caiaque no lago em frente minha cabana

Sem me dar conta eu me preparava para Era do Mais, em que vivemos agora.

Na gruta onde fui nadando contornando a ilha de Jurubá
Na gruta onde fui nadando contornando a ilha de Jurubá

Mais carros, Mais ruas, Mais ruídos, Mais gemidos, Mais fronteiras, Mais desejos, Mais loucuras

Conectada na rede virtual na beira do lago
Conectada na rede virtual na beira do lago

A Era de Mais informação, Mais velocidade, Mais contatos. Um mundo conectado vinte quatro horas. Relações Mais rápidas, jogos Mais velozes.

Carnaval na Colina do Sol
Carnaval na Colina do Sol

Segui minha estratégia do Mais e no meu exagero para ter cada vez Mais liberdade de pensamento, de atitude, de amar. Sigo atualizada e querendo é claro: Mais muito Mais…

.