Vou falar daqueles que se encontraram no encontro

Dois momentos comoventes, não foram registrados pelas minhas lentes e não possuo as fotos.

Na palestra de sensibilização do presidente do Naturismo Capixaba, Evandro Telles, o encerramento foi com um vídeo: Eu só peço a Deus de Mercedes Sosa.

Na hora de rodar o vídeo deu um probleminha técnico qualquer enfim, o púbico ali presente aguardando, um certo nervosismo do palestrante e dos que tentavam resolver.

Tudo sobre controle aparece no telão às imagens e o vozeirão de Mercedes Sosa rasgando o ar, em uma noite quente na beira da piscina. Foi de arrepiar!

Estávamos sentados ao redor da piscina, alguns dentro da água, o som tomou conta, fomos dando as mãos uns aos outros e, embalados pela música, fomos levantando, em um semicírculo dançamos e pedimos a Deus..que a dor não me seja indiferente…Que a morte não me encontre um dia…Solitário sem ter feito o que eu queria…

Momento único, de uma energia que permeou a todos ali presentes e deu voz ao inesperado.

O outro momento foi no encerramento do encontro, quando o presidente ao final passa a palavra, ao naturista Jorge recém-chegado ao grupo, que pediu para dar seu depoimento da felicidade que o mesmo sentia, aos 69 anos, de estar ali, junto com sua esposa Marisa, pela primeira vez praticando o naturismo em sua vida.

Mal continha a voz de tão emocionado por sua estreia oficial no naturismo e, queria fazer um convite a todos ali presentes, que quando passassem por São Francisco do Sul, uma belíssima ilha de Santa Catarina, fossem visita-lo, teria um imenso prazer em receber a todos.

Ele continua falando de sua emoção: – Eu conhecia a felicidade de definições, de ouvir falar, algo meio abstrato, que a gente sente mais não vê. Mas, ali naquele encontro, ontem eu me deparei com a felicidade de forma concreta. E esta felicidade tem nome.

Apontou para mim, que estava sentada na primeira fila e disse o meu nome. Eu fui pega de surpresa e não consegui segurar a emoção, comecei a chorar.

Seguiu falando e pediu para cantar uma musica em minha homenagem e solicitou que todos cantassem junto com ele, levantei. Aquela manifestação me desmontou, eu chorava copiosamente com uma plateia emocionada, eles cantavam e choravam juntos comigo.

O que mais posso dizer depois de ter vivido tudo isso?

Você não escolhe o naturismo depois de estar preparado para ele ou mais velho, mais experiente.

É mais velho que realmente temos condições de escolher o essencial, que vai nos trazer a felicidade.

Vamos poder finalmente dizer: Eu encontrei meu lugar no mundo!  E isso só quem vivencia sabe reconhecer.

Não fiquei com as fotos para mostrar, como costumo fazer mas, o registro ficou guardado nas minhas emoções e, vou carregar comigo por toda minha vida.