Descobri o Território Naturista Macuxi.

Entrada na margem da estrada nova do contorno de Jacumã...
Entrada na margem da estrada nova do contorno de Jacumã...

A família Macuxi fez suas trouxas e se mudou para a beira do rio, foi mais para perto do mar.

Família Macuxi...
Família Macuxi...

Lá encontrei o Julíndio bastante motivado organizando o território para receber os naturistas.

Chegando na nova terra...
Chegando na nova terra...
Entrada para o território...
Entrada para o território...

Cavando com as próprias mãos, usando pá e enxada, fez um tanque para um banho de cuia.

A purificação que vem da vertente de água cristalina e limpa...
A purificação que vem da vertente de água cristalina e limpa...
Água para saciar a sede e o calor do corpo...
Água para saciar a sede e o calor do corpo...

Um local no meio do mato, com nascente de água límpida e fresca, capaz de matar a sede e o calor, em um ritual purificador, do corpo.

A água brotando da terra...
A água brotando da terra...

Fomos caminhando ao seu lado para ver a ilha, que o riacho em seu tortuoso caminho, serpenteou antes de descer para o rio.

O riacho serpenteando a Ilha Pindorama...
O riacho serpenteando a Ilha Pindorama...
Neste espaço ela vai criar o turismo índigena...
Neste espaço ela vai criar o turismo índigena...

É a abundância de água que faz a riqueza deste lugar, com muitas árvores de frutas pelo caminho.

No caminho ele vai mostrando onde irá construir as ocas...
No caminho ele vai mostrando onde irá construir as ocas...
Em equilibrio com a natureza...
Em equilibrio com a natureza...

Ele nos indica o espaço reservado para a construção das ocas para receber as pessoas que tem espirito aventureiro e, não se importam de abrir mão do conforto.

A fruta ao alcance da boca...
A fruta ao alcance da boca...
Vamos colhendo e comendo sempre acompanhados pelo olhar atento do cão
Vamos colhendo e comendo sempre acompanhados pelo olhar atento do cão...

Para experimentar outro tipo de vida igualmente rica: de comer fruta no pé, nadar no rio, caminhar nas trilhas e descer o rio de barco.

Um mergulho no rio...
Um mergulho no rio...
Um banho para refrescar do calor...
Um banho para refrescar do calor...

Fizemos o passeio no rio em canoas de fibras, conhecidas por caiaque, semelhantes às feitas de troncos de árvores usadas pelos índios.

Tentando sair do meio dos igarapés...
Tentando sair do meio dos igarapés...
Subindo o rio que desce para o mar...
Subindo o rio que desce para o mar...

Muita adrenalina, encalhada no meio dos igarapés, fazendo força com os remos para sair dali, imaginei a selva, claro, sem os jacarés, eu descendo o rio para o encontro com o mar.

Iniciou as escavações para represar a água em um lago...
Iniciou as escavações para represar a água em um lago...
No meio do caminho a fartura...
No meio do caminho a fartura...

Ele esta disposto a implantar a ideia de um turismo indígena, recriando em terras da Paraíba um Território Macuxi, que pretende resgatar os valores do respeito à natureza cuja, grandiosidade e luxo ficam por conta da exuberância daquela terra.

Já é um território naturista...
Já é um território naturista...
A manga mais suculenta e doce desta terra...
A manga mais suculenta e doce desta terra...

Em breve teremos acesso à nova terra, desta família, que por opção vive como os índios. Recebem de braços abertos quem chega, com muito acolhimento, em sua oca sem portas e janelas.

Naturistas Unidos pela preservação da natureza...
Naturistas Unidos pela preservação da natureza...
Lugar onde as borboletas vem enfeitar o dia...
Lugar onde as borboletas vem enfeitar o dia...

Trilha das Dunas Brancas de Massarandupió

As dunas de areia brancas cercam a praia entre o rio e o mar
O segundo maior cordão de dunas da América Latina. Massarandupió/Entre Rios/Bahia

A Praia de Massarandupió é formada por dunas, riachos sem poluição, vastos coqueirais e está localizada no centro da Área de Proteção Ambiental – APA Litoral Norte, criada pelo Decreto Estadual n°. 1.046, de 1992, sob controle do CRA e IBAMA.

Inicio da caminhada, com o guia Zé Bola, na trilha das dunas brancas.
Início da caminhada, com o guia Zé Bola, na trilha das dunas brancas

O início da trilha é na ponte da Estivinha, logo após o cajueiro: entramos à direita para subir nas dunas.

Subida nas dunas para apreciar a paisagem e ver o mar.
Subida nas dunas para apreciar a paisagem e ver o mar
A mata rasteira
O verde da vegetação que nasce nas dunas de areias

Acompanhados pelo guia Zé Bola fomos até o alto das dunas, de onde já se avista todo ecossistema: as restingas, as dunas, os coqueirais, as pastagens, as áreas úmidas (brejos, lagoas) e os manguezais em estuários, totalmente preservados naquela área.

O mar e os coqueiros em contraste com o azul do céu.
O mar e os coqueiros em contraste com o azul do céu

O mar visto lá de cima é uma extensão de tonalidades verdes e azuis de tirar o fôlego do trilheiro.

Com o sol forte e as areias escaldantes chegaram ao topo no alto da duna.
Com o sol forte e as areias escaldantes chegaram ao topo no alto da duna

Caminhamos até o local chamado “Buraco do Ó”, escavado pelo vento ao longo do tempo.

Eu registrei as mais lindas imagens de um momento único, de uma caminhada pelas dunas
Eu registrei as mais lindas imagens de um momento único de uma caminhada pelas dunas
Tudo na nossa frente era infinitamente lindo.
Tudo na nossa frente era infinitamente lindo

O Sistema de Restingas e Dunas de Massarandupió é uma extensa área de dunas, em ótimo estado de conservação, com diversidade de flora e fauna de grande importância ecológica. Seu relativo isolamento manteve a região preservada, o que é raro para ambientes de dunas no litoral baiano.

Eu entre o Elias e o Zé nosso guia
Eu, entre o Elias e o Zé, nosso guia
A escalada era puro divertimento.
A escalada era puro divertimento

Pudemos subir e descer, por puro prazer de escalar, as areias brancas e escaldantes do “Buraco do Ó”.

O vale entre as dunas e o mar de mata rasteira.
O vale entre as dunas e o mar de mata rasteira.
Os fungos da vegetação no nosso caminho
Os fungos da vegetação no nosso caminho

À esquerda, a mata rasteira nativa. Fomos caminhando na direção da praia.

O rio de cor ferruginosa que circunda as dunas e o mar.
O rio de cor ferruginosa que circunda as dunas e o mar
Caminhando na margem do rio nos aproximamos da praia
Caminhando na margem do rio nos aproximamos da praia

O vale entre as dunas do mar e da mata é cortado por um riacho, de águas ferruginosas, muito quentes à tarde, totalmente livres de qualquer poluição e que formam piscinas naturais em alguns pontos.

Parada para refrescar do calor com um banho de rio
Parada para refrescar do calor com um banho de rio
A melhor sensação para o corpo é a imersão em águas límpidas.
A melhor sensação para o corpo é a imersão em águas límpidas

Caminhando a margem do rio, chegamos bem próximo da praia naturista. Ali já tiramos a roupa e nos jogamos no rio, para nos refrescar do calor da caminhada.

Ali naquele quiosque dentro do rio é a praia naturista de Massarandupió
Ali naquele quiosque dentro do rio é a praia naturista de Massarandupió
Final de trilha entrando na praia
Final de trilha entrando na praia

Final de trilha, nosso guia mostra a bandeira que marca a entrada da praia. Toda a extensão da praia é emoldurada por uma alta fileira de dunas cobertas por vegetação rasteira e imponentes coqueiros.

Estamos na beira do mar da praia naturista
Estamos na beira do mar da praia naturista
Aqui você toma banho de mar , curte uma muqueca, uma água de coco...
Aqui você toma banho de mar, saboreia uma moqueca, uma água de coco...

A praia de Massarandupió, situada no coração da Zona de Proteção Ambiental do litoral norte da Bahia, possui faixa litorânea de cerca de 8 km de extensão de rara e quase intocada beleza.

Uma extensa praia ainda preservada pelos moradores nativos.
Uma extensa praia ainda preservada pelos moradores nativos.
Entrada para o vilarejo de Massarandupió/Entre Rios/Bahia
Entrada para o vilarejo de Massarandupió/Entre Rios/Bahia

Uma trilha imperdível para quem estiver passando ou for visitar Massarandupió.

Grau de dificuldade na trilha: de leve a moderado.

São recomendados trajes esportivos leves e de banho, boné, protetor solar e cantil com água.

Para fazer a trilha é necessário contatar: Lurdes ou Edilson, através do fone: (75) 3402 4044 ou por e-mail: [email protected]

Como o naturismo pode mudar sua vida?

Carina e Marcelo usando chinelos, óculos de sol e canga na viagem turística a Cap D'Adge/França
Carina e Marcelo usando chinelos, óculos de sol e canga na viagem turística a Cap D'Adge/França

Começando pelo que é essencial. O que você vai carregar na mala para usar na praia, tanto faz homem ou mulher: canga, um par de chinelos, óculos de sol e um boné.

Protetor solar e água na mochila na praia de San Sebastian/Barcelona
Protetor solar e água na mochila na praia de San Sebastian/Barcelona

Na bolsa ou mochila protetor solar, garrafa de água. É tudo que se precisa para o conforto na praia.

Fernando e Ceir na praia de Barra Seca/Espirito Santo
Fernando e Ceir na praia de Barra Seca/Espírito Santo

Onde você irá sentar? Simples, estenda a canga na areia e sente.

Familía Maske com Rafinha e o Filho enrolado na canga para secar depois do banho no lago
Família Manske com Rafinha e o Filho enrolado na canga para secar depois do banho no lago

Aonde irá se enxugar quando sair do mar? Com a mesma canga, sacuda para tirar a areia e ela está pronta para ser usada.

Fazendo a travessia do rio Ipiranga/Barra Seca/ES com os pertences na mão enrolado na canga
Fazendo a travessia do rio Ipiranga/Barra Seca/ES com os pertences na mão enrolados na canga

Você não trouxe bolsa, esqueceu? Sem problemas, com dois, três nós em sua canga ela vira uma prática bolsa.

Nas comemorações do open de surf em Tambaba/PB as cangas como bandeiras
Nas comemorações do Open de Surf, em Tambaba/PB, as cangas como bandeiras

A canga acompanha todas as tendências e cores, está sempre na moda e tem sempre uma para usar também nas comemorações.

O chinelo combina com a pele no Naturist Resort Solaris/Croácia
O chinelo combina com a pele no Naturist Resort Solaris/Croácia

Um par só de chinelos vai sempre combinar com o tom da sua pele se estiver branca ou dourada do sol.

Usando pouca ou nenhuma roupa Colina do Sol/RS
Usando pouca ou nenhuma roupa Colina do Sol/RS

Como diz o ditado “o hábito faz o monge” usando menos a roupa, o armário vai tendo espaço.

Com os amigos na cabana Colina do Sol/RS
Com os amigos na cabana Colina do Sol/RS

Diminuindo o armário a peça não precisa ser grande, com comados menores, a casa pode ser uma cabana.

Vivendo em uma cabana ganhamos espaço externo e lugar para plantar mais árvores. Com mais árvores temos mais oxigênio além, é claro, da garantia da sinfonia dos pássaros.

A liberdade ao ar livre no acampamento naturista na Cascatinha/RS
A liberdade ao ar livre no acampamento naturista na Cascatinha/RS

Enfim, ao ocuparmos menos espaço expandimos em liberdade, o vento bate direto na pele de nossos corpos nus e bate nas folhas nos galhos e segue seu trajeto livre dos anteparos das roupas.

A caminhada no final da tarde na praia da Arapuca/PB
A caminhada no final da tarde na praia da Arapuca/PB

O naturismo dá outras perspectivas de harmonização e naturalidade.

Cobrindo os ombros do sol para cuidar das roseiras Colina do Sol/RS
Cobrindo os ombros do sol para cuidar das roseiras Colina do Sol/RS

Na batalha das vaidades, você vai deixar muita coisa para trás, um exercício ótimo para abrir mão do supérfluo e ficar somente com o necessário.

A necessidade é nutrir simplesmente amassando o pão.
A necessidade é nutrir simplesmente amassando o pão

E o necessário vai diminuído cada vez mais na bagagem que se carrega pela vida. Pense nisso…

A sustentabilidade nossa de cada dia

A natureza sendo preparada para erguer a maior vila naturista da América Latina
A natureza sendo preparada para erguer a maior vila naturista da América Latina, Colina do Sol/RS, foto antiga
Hoje já consolidada entre os moradores como área de lazer e preservação
Hoje, a Colina do Sol, já consolidada entre os moradores e visitantes como área de lazer e preservação

Pequenos atos de boa vontade, todos os dias, vão mudando nossos hábitos e somando mais com a atitude de querer sustentar a vida.

O morador da mata na área de preservação de Tambaba/PB, observa atento
O morador da mata na área de preservação da Pousada Arca do Bilú/ Tambaba/PB, observa atento

Parando para pensar, são coisas bem corriqueiras, que ao final farão diferença no conjunto. Várias atitudes sustentáveis estão incluídas no dia a dia.

Abrir a torneira só quando for necessário, economia de água no planeta
Abrir a torneira só quando for necessário, economia de água no planeta

Escovar os dentes antes de abrir a torneira para enxaguar a boca, luz acesa só quando estiver presente na sala, bem como desligar os aparelhos sempre que sair do ambiente.

Desligue os aparelhos quando estiver fora de casa ou em outro ambiente
Desligar os aparelhos quando estiver fora de casa ou em outro ambiente

Amplie sua biblioteca de cd’s, dvd’s e livros fazendo downloads que não ocupam espaço em caixas ou estante. É uma forma mais sustentável de consumir conteúdo cultural.

Usar a iluminação natural para dar claridade no interior da casa
Usar a iluminação natural para dar claridade no interior da casa na AAPP/Pinho/SC

Deixar o sol e o vento secar tudo que estiver molhado inclusive, os cabelos.

Usar o conforto do material para calçar os pés
Dar preferência ao conforto do material para calçar os pés

Aderir, aos calçados confortáveis como as alpargatas (muito usadas nos pampas gaúchos), feitas de pano e corda são mais rústicos, menos custo na fabricação. Fazer uso de trocas e comprar em bricks.

Adquirir produtos reciclados que vão se destacar em luminárias como esta
Adquirir produtos reciclados que vão se destacar em luminárias como esta da Arte Arapuca/Tambaba/PB e outros produtos.
Fazer compras em um mercado naturista em Montelivet/França
Fazer compras em um mercado naturista em Montalivet/França

Ficar nu em pelo para passear, pedalar, cavalgar, nadar, fazer compras… na etiqueta da sustentabilidade menos é mais.

Acampando e fazendo exercicíos ao ar livre
Acampar e fazer exercicíos ao ar livre
Cavalgando pelos campos do Rincão Naturista/SP
Cavalgar pelos campos do Rincão Naturista/SP

Este ano (dia 5/6) o tema das comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente é: Economia Verde: Ela te inclui?

Uma vila naturista nas montanhas de Guaratinguetá/SP
Mostrar a riqueza de estilo de vida ao natural nas montanhas de Guaratinguetá/SP

Esse é o mundo que o naturismo quer sustentar!